Início » Etanol sobe até 14% em três meses

Etanol sobe até 14% em três meses

by Portalagora

 Pablo Santos

 

O preço dos combustíveis em Divinópolis mantém a forte tendência de alta. O etanol disparou e a gasolina segue com reajuste, de acordo com a pesquisa mensal da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Segundo os dados apresentados pela ANP, o etanol subiu 14% nos últimos meses. Em setembro, o litro estava cotado na cidade a R$ 2,58 e, segundo a última pesquisa da ANP, o litro passou para R$ 2,95, em média.

O principal motivo da alta do álcool combustível é o fim da safra de cana-de-açúcar, que geralmente termina em outubro. No entanto, neste ano, encerrou em setembro. Com menos oferta do produto, as usinas sobem o preço e chega até o consumidor.

 

Gasolina

 

O preço da gasolina também apresentou reajustes nos postos da cidade. Em setembro, o litro do combustível estava cotado a R$ 3,73. Com os reajustes seguidos, a gasolina na cidade passou a ser cotada, em média, a R$ 3,80, ou seja, aumento de quase 2% nos estabelecimentos de Divinópolis, de acordo com  a ANP.  

No país, o valor também manteve preço crescente. O litro do combustível foi vendido, em média no país, a R$ 3,742. O valor é 1,4% superior ao praticado na semana passada, quando houve alta de 1%. Desde o reajuste, o aumento acumulado nas bombas é de 2,4%, ou R$ 0,09.

Ao anunciar o aumento de 8,1% no preço de venda das refinarias, a Petrobras estimou um repasse de R$ 0,12 por litro aos postos.

 

Petrobras

 

Em 6 de dezembro, os preços do diesel e da gasolina nas refinarias tiveram, em média, aumento de 9,5% e 8,1%, respectivamente. Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não refletir no preço final ao consumidor.

Isso dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de petróleo, especialmente distribuidoras e postos de combustíveis.

Se o ajuste for integralmente repassado, sem alteração das demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel pode subir 5,5% ou cerca de R$ 0,17 por litro, e a gasolina 3,4% ou R$ 0,12 por litro.

As principais razões para a elevação dos valores são o aumento dos preços do petróleo e derivados e desvalorização da taxa de câmbio no período recente. A participação da Petrobras no mercado interno de diesel registrou pequenos sinais de recuperação.

A empresa reafirma sua política de revisão de preços pelos menos uma vez a cada 30 dias, o que confere flexibilidade necessária para lidar com variáveis voláteis.

 

você pode gostar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O Portal de Notícias Jornal Agora é a fonte de informações mais confiável e abrangente para a nossa comunidade. Com foco exclusivo em acontecimentos que afetam diretamente nossa região, oferecemos uma visão única e aprofundada dos eventos locais, mantendo os residentes informados e engajados.

Notícias Recentes

Veja Também

@2024 – Todos os direitos reservados. Projetado e desenvolvido por @lethiciamauridg

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00