Início » Preços da batata e do tomate caem no atacado

Preços da batata e do tomate caem no atacado

by Portalagora

 

Jorge Guimarães

 

A grande oferta de batatas provocou queda no preço do produto nas principais centrais de abastecimento do país em novembro. O 12º Boletim Prohort de Comercialização de Hortigranjeiros da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado na sexta-feira, 16, indica que os maiores recuos ocorreram no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, de 23,20% e 21,53%, respectivamente.

O tomate também ficou mais barato em quase todos os mercados. A exceção foi na Ceasa RJ, que registrou aumento de 8,97%. A alta se deve à diminuição da oferta, provocada pelas chuvas nas regiões que abastecem o estado.

Em contrapartida, por questões climáticas, alface e cebola ficaram mais caras em todas as centrais de abastecimento analisadas. Mesmo com aumento em todos os mercados, a cebola mantém preços mais baixos que os praticados no mesmo período do ano passado, graças ao aumento da produtividade nas lavouras da Região Sul.

 

Frutas

 

A laranja ficou mais cara em todos os entrepostos atacadistas por causa da pouca oferta e da alta demanda por exportações. Banana e mamão também apresentaram alta em sete das oito Ceasas analisadas, devido à diminuição da oferta desses produtos.  A melancia foi a exceção das frutas. Houve queda em sete das oito centrais de abastecimento pesquisadas, com o quilo sendo vendido a R$ 0,69 em Belo Horizonte e R$ 0,77 em Recife.

Nas gôndolas dos supermercados, a queda de preços já pode ser sentida pelos consumidores. Para alegria de todos, no segundo semestre, esta foi a tendência registrada no mercado. Ontem, em um supermercado na cidade, a beterraba ou o chuchu estava sendo comercializado a R$ 1,29; a batata, a R$ 1,59; e o tomate, a R$ 2,99. Do lado das frutas, era encontrada a manga e o melão amarelo inteiro por R$ 1,99; a pêra e a maça argentina estavam a R$ 6,99. O pêssego nacional, limão tahiti, melancia sem semente ou abacaxi unidade a R$ 2,99. Por outro lado, a laranja era comercializada a R$ 2,49; banana e mamão, a R$ 4,99.       

– Com a queda de preços do tomate e da batata, dá para animar até a fazer uma bela de uma bacalhoada na noite de Natal. Acompanhada de arroz branco e pão, não precisa de mais nada – comenta, animada, a dona de casa Ana Lúcia Teixeira.

O gerente de supermercado Sérgio Antônio disse que as previsões são de que os preços continuem em baixa até o final de ano.

—A tendência é de que os preços se estacionem neste patamar. E para janeiro, que é a estação das chuvas, se ela vier dentro do previsto, a tendência é de que alguns itens de época caiam ainda mais —avaliou.          

 

você pode gostar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O Portal de Notícias Jornal Agora é a fonte de informações mais confiável e abrangente para a nossa comunidade. Com foco exclusivo em acontecimentos que afetam diretamente nossa região, oferecemos uma visão única e aprofundada dos eventos locais, mantendo os residentes informados e engajados.

Notícias Recentes

Veja Também

@2024 – Todos os direitos reservados. Projetado e desenvolvido por @lethiciamauridg

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00