Início » Exclusivo: novo controle 

Exclusivo: novo controle 

by JORNAL AGORA

Depois de 17 anos anos administrando a MG-050 e muitas reclamações, a AB Nascentes das Gerais não será mais a administradora da rodovia. Empresa conhecida  no mercado passa a ter todo o controle da concessionária. A reunião que selará a troca de gestão ocorrerá hoje entre integrantes do governo do Estado, da Nascentes e sua aquisitora: a Via Appia, que administra boa parte das rodovias de São Paulo. A partir do fechamento da negociação, a responsável pelas praças de pedágio na 050 passa a se chamar Appia Nascentes. Fontes ouvidas pela coluna afirmam que as tratativas começaram há meses e as praças ao longo da rodovia, que vai de Juatuba à divisa com São Paulo, assim como outros serviços, terão uma nova cara, visto que a Appia é muito bem conceituada em terras paulistas. É o que se espera, pois se é para mudar, que seja para melhor!   

Maior concessionária

A Via Appia é considerada a maior concessionária de rodovias em São Paulo, atuando no Rodoanel, por exemplo. Outra informação importante é que o novo executivo Via Nascentes chama-se Thiago Moreira, que também é vice- presidente da Via Appia. Outros detalhes, como novos integrantes da diretoria, forma e o por quê da negociação serão acertados hoje na reunião. Se sabe, por enquanto, que primeiro os novos administradores vão concluir os compromissos antigos, só depois definir um novo contrato. Um dos tratos prometido a longa data a ser cumprido é o Contorno de São José dos Salgados na MG-050, na entrada do distrito que dá acesso a Carmo do Cajuru. Informação importante tanto para quem trafega na via quanto para o setor empresarial, que significa fomento econômico na região. Informações que este PB traz em primeira mão e que o Agora detalhará em suas próximas edições. 

Projeto pioneiro 

A Nascentes iniciou sua prestação de serviço em Minas Gerais, especificamente na  MG-050, em 2007. Foi a primeira empresa do Brasil a assinar um contrato de concessão no regime de Parceria Público-Privada (PPP) para administrar o Sistema MG-050/BR-265/BR-491. Desde então, é responsável pelas praças de pedágio na via e outros serviços, como obras.   Conforme informações a concessionárias, neste período de 19 anos, foram investidos cerca de R$ 1,5 bilhão em obras de ampliação, melhorias na infraestrutura, modernização do sistema operacional e conservação nos 371,4 quilômetros de vias. O que não impediu dezenas de reclamações, denúncias, protestos e até realização de audiência pública na Câmara de Divinópolis. Os vereadores Ana Paula do Quintino (Avante) e Josafá Anderson (CDN), que o digam. O que significa que a Via Appia vai pegar uma responsabilidade e tanto. 

De volta à pauta

E ainda dentro de assuntos que envolvem o governo do Estado, projeto que aumenta a contribuição de servidores atendidos pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), volta à pauta da Assembleia Legislativa (ALMG) nesta semana. A análise é da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO), a última antes de a proposta ir à votação em plenário, em primeiro turno. Duas sessões foram agendadas na tarde desta segunda-feira. Pedido de vistas apresentado pelo deputado Sargento Rodrigues (PL) na última semana, interrompeu a tramitação da proposta — que já foi aprovada nas Comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Administração Pública (APU). A proposta, de autoria do governador Romeu Zema (Novo), divide opiniões e também é recheada de polêmicas.

PEC da segurança 

Outro assunto que promete, pois toda vez é assim, envolve a segurança pública.  A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) pretende regulamentar o reajuste anual de salários de servidores públicos ligados a esta categoria. O projeto foi recebido pelo plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) no dia 25 de junho último e encaminhado à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ no dia seguinte, mas ainda não teve relator designado. O texto é de autoria das Câmaras Municipais, mas foi assinado por Domingos Sávio (PL) de Mendonça, coordenador-geral do Movimento Independente dos Operadores da Segurança Pública de Minas Gerais (MIOSP-MG). O texto altera o artigo 24 da Constituição mineira e inclui que o reajuste da remuneração dos servidores públicos da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Civil, da Polícia Penal e dos Agentes Socioeducativos deve ser feita “sempre no mês de janeiro” e “sem distinção de índices, extensivos aos proventos da inatividade e às pensões”.  Vai dar o que falar, e o que brigar também. 

você pode gostar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O Portal de Notícias Jornal Agora é a fonte de informações mais confiável e abrangente para a nossa comunidade. Com foco exclusivo em acontecimentos que afetam diretamente nossa região, oferecemos uma visão única e aprofundada dos eventos locais, mantendo os residentes informados e engajados.

Notícias Recentes

Veja Também

@2024 – Todos os direitos reservados. Projetado e desenvolvido por @lethiciamauridg

7 edição - agora gastronomia
Abrir bate-papo
Fale com nosso time comercial
Olá!
Podemos ajudá-lo?
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00